• Portal Rap Nas Caixas

Djonga explica a frase "fogo nos racistas". Confira:


Fogo nos racistas? Djonga explica sobre a expressão que o consagrou no cenário.

Para quem não conhece o Djonga e sua expressão "fogo nos racistas", o rapper concedeu uma entrevista para um programa de TV, onde o apresentador lhe pergunta sobre questões raciais, abordando aspectos cirúrgicos para a construção da crítica social acerca do assunto.

Em parte da entrevista, o apresentador pergunta: "como queimar um racista?", iniciando o debate com o rapper mineiro. Contudo, Djonga explica que a resposta seria "queimando-o do mesmo jeito que nos queimaram", e aparentemente choca o apresentador, retrucando que talvez a melhor forma de combater o racismo, não seria reagindo da mesma forma - argumento que teve represália do rapper, dizendo que isso não está aberto a discussão.

De fato, Djonga é dos artistas mais polêmicos e bem sucedido dos últimos anos, com suas falas cheias de atitude. Vale lembrar que toda à luta do artista, para com o racismo crescente no Brasil, é um marco para a cultura do Hip hop brasileiro. Sua relevância dentro do cenário é o reflexo dos jovens que lutam para que negros não terminem sendo assassinados injustamente.

Entretanto, um caso recente de racismo foi o ciclista que foi abordado por policiais, enquanto estava fazendo manobras com a bicicleta, onde teve uma abordagem agressiva dos policiais, mesmo não tendo nenhuma reação (a não ser ter pego a câmera que estava gravando seus movimentos com a bicicleta).


Sem dúvidas, Djonga luta diariamente para que ele e seus iguais possam viver sem medo, e conta também que já viveu diversas abordagens, ainda que poucas vezes tenha sido um policial apenas fazendo o trabalho dele. Outro artista da cena que sempre expõe abordagens, é o L7nnon, onde também afirma já ter sofrido com as atitudes dos PM's.

Em suma, é notório que esse é o tipo de pauta que precisa sempre estar em alta, para não esquecermos que vivemos em um país onde mais matam por conta do preconceito, e que precisamos combater de frente e sem medo. É inegável que tais atos são vinculado com a certeza da impunidade.