• Portal Rap Nas Caixas

Kyan diz que não irá mais citar a Lacoste em suas músicas. Confira:


Kyan sempre possui um engajamento bem interessante quando trata-se do seu valor em relação à sua arte. Dito isto, é notório que a polêmica com a marca Lacoste, que foi duramente pressionada sobre acusações de ignoraram artistas do gênero do funk e rap.

Entretanto, Kyan foi além da polêmica, mostrando na prática que sua voz é um movimento de resistência sobre o respeito em relação à assuntos com capitais envolvidos. O artista também falou sobre gostar da marca, mas saber seu valor em relação ao descrédito que os gêneros fazem a marca popular entre seus ouvintes. Outro ponto interessante, seria que o rapper esteja ganhando ainda mais respeito na cena, por falar sobre seus ideais – e abrir os olhos dos seus fãs.

Sem dúvidas, a Lacoste por imediato contratou a MC Drika, artista prestigiada no Brasil e no mundo. Por mais que ela tenha ganho um contrato generoso com a marca, é inviável a aceitação, tendo em vista a repercussão da polêmica, e também ter ficado exposto. A pressão popular venceu, e fez a Lacoste contratar um artista do gênero, ainda que Kyan também tenha exposto o tipo de contrato que eles lhe ofereceram.

Kyan atualmente é um dos artistas da nova geração, mais promissores e interessantes. É válido afirmar que o artista já possui um status quo politizado, ainda que suas musicas tenham um cunho político comercial, sendo uma sonoridade que encaixa perfeitamente na sua voz. Sua voz e suas rimas são fortes aliados para novos jovens pensantes, abrindo caminho para que artistas falem por eles mesmos, chamando atenção para a problemática da falta de reconhecimento de artistas do gênero do rap e funk – fortes consumidores das marcas de luxo.

Não seria a primeira vez que um artista é desvalorizado pela cena, sendo um dos fatores que fazem a discriminação descarada das grandes marcas que apenas agradecem pela publicidade gratuita. Devidamente, artistas deveriam se inspirar na atitude do rapper Kyan, e parar de dar um ibope para quem desvaloriza os trabalhos de grandes artistas. Só com uma atitude drástica para que essas marcas passem a valorizar e respeitar vozes potentes no cenário.

Sendo assim, é indubitável que Kyan deu início a uma esperança de que um tabu possa ser quebrado, e que se dediquem a reeducação sobre a falta de crédito em relação à dois gêneros importantíssimos para a cultura brasileira.