• Portal Rap Nas Caixas

MD Chefe emplacou uma estreia no top 10 Global do Spotify. Confira:


Com um álbum bem coeso e instigante, MD Chefe trouxe MC Cabelinho, L7NNON e PL Quest em seu mais novo álbum, roubando a cena – e o top 10 Global de estreias no Spotify.

Não seria um feito qualquer para um artista com pouco tempo de carreira, mas precisamos atentar ao fato de que um artista da nova geração está conquistando feitos enormes no cenário, e conquistando a atenção de diversos artistas do rap nacional. Já é notório que conhecíamos a voz do artista de alguma outra música, na qual ele aparece no álbum do BIN, com uma das faixas mais quentes ‘Ferveção'. MD Chefe começou sua divulgação com a música ‘Artigo de Grife’, em Fevereiro deste ano, e apenas no Spotify ela já possui mais de 1 milhão de streams.

Conforme seu nome iria se expandindo, o artista foi lançando seus materiais, até sua música dar o primeiro passo para a revolução com a marca de grife Lacoste. O artista no clipe ‘Rei da Lacoste’, esbanja poder, estilo e confiança. Ainda que a marca tenha preferido ignorar o audiovisual bem construído e executado, o clipe possui mais de 5 milhões de visualizações no YouTube. Contudo, não apenas essa música demarca uma nova fase em sua vida, mas seu álbum de estreia alcançou o top 10 do mundo, no Spotify (que atualmente é um dos pilares e medidor de sucesso entre artistas).

MD Chefe já vinha ganhando destaque na música, além de estar se destacando entre os novos artistas. Seria ótimo ressaltar que a nova geração já vem sendo moldada por nomes como BIN, Borges, Kyan – e trazendo sua musicalidade para jovens que se inspiram em suas sonoridades. Ainda que o artista tenha entregue um álbum que será aclamado pela crítica, o trabalho não para por aí, estendendo a sua arte não apenas na música, mas na sociedade.

O remix de seu hit ‘Fragrância’, conta com a participação de L7NNON e PL Quest, além de já possui quase 2 milhões de visualizações no YouTube em menos de uma semana de contagem. Sem dúvidas, não seria para qualquer artista fazer algo tão interessante e com tanta qualidade assim (e ainda ter uma grande estreia). Seu flow e sua zona de conforto musical entra como um “plus" na hora de ouvirmos sua música, tendo em vista o grande entretenimento que ele carrega com seu nome.

Por fim, será que teremos mais um grande artista vindo para deitar as novas regras da indústria? Ou será que o próprio cenário não irá se atentar a demanda que novos artistas estão criando para o cenário do rap nacional?